Qual a origem do mangá?

Posted on

Aonde a história começa?

De forma indireta ou direta, os quadrinhos das bancas de jornais, sempre foram presentes na nossas vidas, embora seja uma cultura oriental.

O Mangá ou Manga começa a ganhar públicos com seus mangás de histórias convincentes, e seu público alvo, os jovens fazem com que a ficção torne-se realidade através de cosplay.

E mesmo assim não é um terço do que o mangá teve capacidade de obter através de sua evolução e fascinante visual-literária. 

Sua arte peculiar e de cultura japonesa, e que são lidos de trás para frente, isso num trabalho físico, quando saem do papel, e vão para o audiovisual são chamados de animes, mas é claro não há padrão oficial para que se torne um anime. 

 Essa origem de ler de trás para frente, teve o surgimento através do Oricom Shohatsu (Teatro das Sombras), Era feudal, ouviam-se boatos de lendas entre fantoches inclusos, que percorriam os vilarejos, que teve por finalidade e a originou mangá (desenho engraçado).

A palavra mangá existia muito antes de ser vista, na linguagem chinesa era dita manhua, mas no ano de 1814 o desenhista e pintor Katsushika Hokusai (1760-1849), no qual trabalhavam no estilo Ukiyo-e (XVII-XIX), teve destaque em seu trabalho, criando uma série de ilustrações as quais ele nomeou Hokusai Mangá (“Desenhos engraçados de Hokusai”).

Numa série de 12 volumes do autor, e tendo mais 3 revelados contendo em centenas de ilustrações.

Veja um dos quadrinhos feito pelo desenhista Hokusai.

Ressaltamos alguns detalhes importantes, no século XVII, os desenhos mais comuns e conhecidos como mangá, tem uma versão bem diferente do que conhecemos hoje em dia…

Naquela época era mais comum usar traços distorcidos do padrão, como caricatura, animais antropomorfos, deuses de sua cultura, monstros, paisagens e divindades, seu cotidiano, batalhas etc.

Caricaturas e formas distorcidas, não tinham tanta visibilidade nem mesmo eram feitas pelo os artistas locais no Japão, mas de qualquer forma Hokusai quis expor sua visão, e sua arte incomparável. 

Mangá no Japão é quase uma religião, e tem seu leque de gêneros, ação, terror, comédia, ficção, romance, esporte, drama, sexualidade, fantasia etc. 

O impacto que o Mangá teve no Japão, é realmente de forma exemplar, além de abranger diversos espectadores, traduzidos para outros países desde 1950, sua posição na Indústria Editorial Japonesa, teve seu ápice em 2007, tendo uma representatividade com cerca de (406 bilhões) no Japão, chegando aproximadamente há (US $ 3,6 bilhões), já em 2009 alcançou 420 bilhões de ienes, (US $ 5,5 bilhões), e não para por aí, teve um público ilustre significativo, no Oriente Médio e na Europa, que chegou a alcançar cerca de US $ 250 milhões no ano de 2012. 

 Vimos que a repercussão e a febre dos Mangás, ultrapassou barreiras internacionais… 

Mas não poderíamos deixar passar seus primeiros passos como Mangá, eram feitos no rolo de pergaminhos, com desenhos representando histórias de batalhas e de outros gêneros enfim. 

Valeu ressalvar, que suas cores não eram coloridas, as atualizações vieram com a mais famosa série de mangás, e primeira delas… Togosaky to Mokube, no Tokyo Kembtsu.

Em 1902, mangá passar a ter balões com tirinhas, e começam a ser usados a paleta de cores… e sua mais nova embalagem, o livro encadernado, isso chama atenção das indústrias, e fortalecem esses laços e plano subsequentes em 1910. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.