10 costumes que é preciso para entrar no Japão

Posted on

10 costumes que é preciso para entrar no Japão? Quando falamos de Japão, vemos na cabeça a sua famosa doutrina e peculiaridades e até mesmo seus gostos particularmente próprios, seja na comida, ou entre outros assuntos. 

Talvez não seja tão simples assim entrar no Japão para ir a passeio, há algumas regras que devem ser seguidas, e até mesmo seus costumes do cotidiano, vamos começar pelo o mais admirável se não um dos mais famosos, respeito ao próximo principalmente aos mais velhos…

  1. Dirigindo-se a alguém com respeito.   

O respeito é posto entre as famílias desde pequenos, esse costume é focado e disciplinadamente aplicado nas crianças e nas escolas, isso também funciona com turistas, um dos atos mais conhecidos, como o de se curvar com a cabeça ou até mesmo criando um arco com o corpo com as mãos na região do fêmur junto ao corpo. Uma curva de mais ou menos 30 graus, com a duração no grau em qual é a pessoa que “você” estaria se dirigindo para uma conversa e\ou demonstrando respeito, no caso de 30 graus seria para um amigo, já sendo um nível superior do escritório, aí sim deverás uma lenta e extensa curva no ângulo de 70 graus, sendo uma questão de posição e circunstância. 

Também a maneira como é abordado, não sendo de modo adequado os japoneses podem levar como um insulto. Ex: Olá Dr. Rodrigues…em ao certo, você deverá por um sufixo como “ san” ou “sama”. No entanto somente os mais velhos se importariam, as crianças já é sustentadas pelo o seu primeiro nome. Mas se insiste em respeitar os seus costumes, poderá finalizar com um sufixo “chan” e para as meninas “kun”. 

  1. Modos na mesa. 

Se você estiver pensando em ir em um restaurante no horário comercial como Almoço/Jantar, atente-se ao servir bebidas, espere e alguém irá fazer um brinde, com um grito comum e bem conhecido por todos japoneses, “kampai!!” que significa “Felicidades”, em seguida irá receber um pano úmido, serve para limpar as mãos, e ser posto com cuidado e dobrado sobre a mesa, não coloque em seus rosto ou use como guardanapo. 

Beber macarrão ou fazer barulho, também faz parte de seus costumes, para eles, sorver comida quente, é sinal de respeito e de que você está gostando, ou seja, pode levar a tigela à boca mesmo sem o hashi, ou os pauzinhos.  É de suma importância que você ao receber os alimentos, diga “ Itadakimasu”, (eu receberei.) 

  1. Sem gorjetas.

Não é permitido ou aceito em qualquer ocasião para gorjeta no JAPÃO, seja táxis, serviços domésticos, entende-se que se aquele funcionário está ali, é por causa de um preço e apenas este preço. 

  1. Uso do Hashi (Chopsticks) 

Dependendo do restaurante, é obrigatório o uso do hashi, crianças aprende cedo a usá-los por motivos culturais, se está pensando em ir para o japão e nessa ida, ir em restaurantes públicos, procure mais rápido aprender a comer com o hashi, não fique com receio, é bem prático para o uso. O seu saber pode até mesmo espantar os japoneses ao ver outra pessoa que não seja japonês, comendo com o Hashi.

  1. Não se fuma na rua. 

O que poderia se tornar comum fumar na rua, no japão foge totalmente da questão, seja em um banco público das zonas turísticas e templos, não se pode sentar no banco do jardim e apenas fumar. Os japoneses indicam que o cigarro é como uma arma que está apta para todo o mundo, a fumaça se dirige na altura das crianças, sendo assim prejudicial ao futuro da população. Feito isso, é um dos motivos comumente disparados nos rankings de país futurista. 

  1. Não se fala no metrô. 

Nos outros países é comum ver artistas de rua, pessoas conversando no metrô, já o Japão crer que isso atrai a atenção para si próprio, sendo um ato de egoísmo, para que todos vivam em harmonia, já é respeitada como lei e é posta como monotonia por todos os habitantes. 

  1. Não há lixeiras na rua. 

O uso educacional das lixeiras pode ser usado por vários lugares, mas no japão o ensino é feito de limpeza individual para um todo. A embalagem que se tornará lixo, você deve levar para a casa e pôr no seu próprio cesto de lixo, tendo assim uma cidade limpa e conservadora. 

  1. Sem uso de chinelos no Tatami. 

Para cada casa é comum ter um chinelo para cada ocasião, no caso do tatami jamais deve ser pisado com chinelo, no japão seus chinelos são divididos para uso na casa de banho, e outros para hotéis e casas culturais. Mas no tatami jamais.

  1. Ser inaudíveis.

As retretes em suas casas são totalmente barulhentas para que não possam ser ouvidos quem está dentro da residência, mais um dos atos de disciplina e costume japonês.  

  1.  Sem Brindes.

 O nosso famoso “tchim, tchim.” não é aplicado no Japão. Como soa familiar ao “ching, ching” que significa “pênis” não é utilizado, então atente-se aos brindes e seus gritos, Kampai!! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.